A importância da escrita correta

Do Jornal Paulistano ONLine

Escrever bem é, para muitos, uma tarefa difícil. Na hora de fazer uma redação às vezes fica complicado colocar idéias no papel de forma clara. “A maioria das escolas não dá ênfase à argumentação no texto, focando a atenção excessivamente na forma e deixando de lado o conteúdo. Com isso, o aluno perde fantasia e sonhos na hora de fazer uma redação”, diz o psicopedagogo Marcos Meier.

O primeiro passo para escrever bem é aprender a criar algo que dialogue com o dia-a-dia, modifique o ambiente. “Com as turmas pequenas, costumamos fazer isso. Se eles querem mais um ventilador em sala, por exemplo, a professora elabora com eles um bilhete fazendo a solicitação. Quando o resultado aparece, eles percebem que aquele ato modificou o cotidiano”, exemplifica Meier. Outro fator que contribui para um texto de qualidade é a argumentação das idéias. “A crítica tem que aparecer. Se a escola não incentiva a criatividade, ela cria reprodutores de textos, que geralmente escrevem ‘quadrado’, ou seja, textos iguais aos de todos. O texto fica perfeito na técnica, com construção correta e sem erros gramaticais, mas pobre em conteúdo”, ressalta.

Um mito que precisa ser derrubado é o de que quem lê escreve bem. “As funções cognitivas da leitura e da escrita são diferentes. A leitura utiliza a decodificação, transforma o código escrito em fala e idéias. Já na escrita, transforma-se idéias em códigos. É claro que uma ajuda e complementa a outra, mas a relação não é imediata. Ler é importantíssimo para uma formação crítica e para adquirir novas idéias e conhecimentos”, explica Meier.

A prática é a melhor forma de aprender a construir bons textos. “Para escrever bem é necessário conhecer vários gêneros textuais, como comentário, notícia, bilhete, artigo. Tudo precisa ser treinado”, orienta Reescrever coletivamente ajuda no aprendizado e na construção de redações criativas. “Fazemos isso no colégio, pois cada um tem seu estilo de escrita. Com a contribuição de cada aluno, no final, aparecem textos bem interessantes”, conta Meier.

Para desenvolver bons textos, o Professor de Literatura e Língua Portuguesa Cláudio Parise, diz que é necessário estar atento para o que acontece no mundo. “Estar por dentro dos acontecimentos, freqüentar cinemas, teatro, enfim, participar do mundo da comunicação contribui para adquirir mais conhecimentos e refletir sobre os que já possuímos”.

O professor sugere algumas dicas que ajudam na hora de elaborar um texto:

- Escrever bem não significa escrever “difícil”. Use uma linguagem comum sem ofender a norma culta;

- Leia jornais e fique atento aos assuntos em destaque na mídia;

- Nunca usar o “achismo”. Apresente argumentos, evite chavões e lugares-comuns;

- Em hipótese nenhuma utilize gírias, palavrões e abreviações típicas do internetês como ‘vc’, por exemplo;

-Não se deixe levar pela emoção no texto. Impressione o leitor com argumentos convincentes e não com comoções apelativas;

- Citações de outros autores podem ser interessantes, desde que utilizadas com propriedade e conhecimento de causa. O abuso desta sistemática pode conotar a idéia de que quem escreve o texto não tem muita criatividade, e que se utiliza desta tática justamente para dar a falsa impressão que possui uma vasta cultura e conhecimento diversificado sobre “máximas” de autores famosos;

- A prática constante é a melhor forma de melhorar o texto. Por isso, é importante escrever sempre;

- Vestibulandos devem escrever uma redação por semana.

About these ads

4 comentários sobre “A importância da escrita correta

  1. Sandra,

    Não sou nenhum Pascoale, mas penso que, quem entrega, entrega ao, então a melhor opção, seria: entregue no domicílio.

    Abraços,

    Xicolopes

  2. alguns erros foram encontrados… aponto-os para q sejam corrigidos, pois o tema é bastante interessante e já q fala sobre escrever bem… não deve conter erros.

    “- Escrever bem não significa escrever “difícil”. Use uma linguagem comum sem ofender a normal culta;” – não seria “norma culta” ?

    “-Em hipótese nenhuma utilize gírias, palavrões e abreviações típicas do internetês abreviações típicas do ‘internetês’ como ‘vc’, por exemplo;”
    - repetição… escreveu e começou a escrever de novo, ou seja, não releu o texto.

    ” Não se deixe levar pela emoção no texto. Impressione

    -Não se deixe levar pela emoção no texto. Impressione o leitor com argumentos convincentes e não com comoções apelativas;”
    - repetição novamente… a frase foi começada, não acabada e foi recomeçada no próximo parágrafo.

    espero ter ajudado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s