Sal em excesso agrava úlceras gástricas

EFE

As pessoas que consomem sal em excesso correm o risco de sofrer um agravamento de suas úlceras gástricas, revelou um estudo apresentado na reunião em Toronto da Sociedade de Microbiologia dos EUA.

Segundo Hanann Gancz, da Universidade de Ciências da Saúde do estado de Maryland, as altas concentrações de sal no estômago parecem induzir a atividade da bactéria Helicobacter pylori que causa as úlceras. Essa atividade as torna mais virulentas e aumenta a probabilidade de que o problema gástrico se acentue, acrescentou.

“Aparentemente a bactéria observa a dieta das pessoas que infecta. Existe uma vinculação entre a bactéria e a composição da dieta humana. Isto é especialmente certo nas dietas ricas em sal”, assinalou.
O microorganismo pode viver no ambiente ácido do estômago e no duodeno e é considerado a causa principal das úlceras gástricas.
A infecção provoca gastrite e as pessoas afetadas correm maior perigo de desenvolver câncer no estômago, segundo o relatório.

A propósito desta matéria, adiciono o artigo do site Itaim Paulista escrito pela nutricionista Renata Fernandes, que esclarece muito bem o uso do sal na culinária:

Sal a gosto?

Ele começou a ser utilizado na culinária, mais por seu potencial sanitário do que pela capacidade de dar sabor aos alimentos. Com um forte poder esterilizador, o sal conserva a comida, impedindo a reprodução de bactérias. Mas esse aliado inicial da saúde agora está sob a mira das entidades médicas.

Associado a uma série de problemas, entre eles a hipertensão, o sal foi alvo de uma ação recente da American Medical Association. A entidade pediu à FDA (agência responsável pela regulamentação de alimentos e remédios nos Estados Unidos) que mudasse o status do sal, até agora considerado uma substância de consumo seguro. Além disso, a associação quer reduzir pela metade a quantidade de sódio em alimentos processados ou servidos em lojas de fast-food.

1. Qual a importância do sal para saúde?

O sal está diretamente ligado ao volume de fluídos fora das células. Tudo que modifica a quantidade de sal afeta a retenção de líquidos no corpo. Ele ajuda a regular as passagens de líquidos e de substâncias pelas membranas das células, mantendo a pressão osmótica delas. Além disso, é importante para a transição de impulsos nervosos.

2. Sódio é sinônimo de sal?

Não. Cada grama de sal tem 400mg de sódio. Fique atento na hora de ler o rótulo dos alimentos: eles trazem a quantidade de sódio, e não de sal, que eles contém.

3. Quanto deve ser consumido de sal por dia?

A necessidade diária de sódio para um adulto é de 500mg. Recomenda-se que o consumo de sal seja de 4 a 6g no Maximo.

4. Há recomendações especificas para crianças e idosos?

Ambos devem consumir menos sal que os adultos. Aconselha-se que os pais não adicionem a substância à comida das crianças até os dois anos de idade. O leite materno e os alimentos já suprem naturalmente a necessidade de sódio das crianças. Além disso, evita-se, com isso, que elas se acostumem à alimentação muito salgada, já que nessa fase se forma o padrão gustativo. Já os idosos devem comer menos sal (o ideal seria de 5g por dia) porque tendem a reter mais sódio e também porque, com o envelhecimento, os vasos vão perdendo naturalmente a capacidade de distensão, sendo mais provável que desenvolvam hipertensão.

5. Em média, quanto sal os brasileiros comem por dia?

Não há estudos populacionais que determinem um valor médio para todo o país. Mas pesquisas realizadas em alguns Estados mostram que o consumo é de aproximadamente 12g, valor muito acima do recomendado.

6. Quem não acrescenta sal a comida come pouco sal?

Não necessariamente, estima-se que 75% do sal que consumimos seja proveniente de alimentos processados industrialmente. Molhos como o ketchup e o shoyu (molho de soja), produtos em conserva e embutidos são as opções mais ricas em sal. Os outros 30% vem dos alimentos naturais como o sal que adicionamos a comida.

7. Doces estão liberados?

Depende. Quem tem hipertensão deve evitar produtos adoçados com ciclamato de sódio. Assim como o sal, esse adoçante tem sódio, que afeta a pressão.

8. Posso suprir minha necessidade diária de sal só com alimentos naturais?

Sim. O sódio está presente na maioria dos alimentos, embora em quantidade pequena. Alimentos como carne, peixes e ovos podem suprir essa necessidade. O problema é que nossa alimentação é pobre em iodo, e o sal de cozinha é por lei, enriquecido com essa substância. O iodo é importante para saúde. As gestantes que tem consumo insuficiente de iodo, por exemplo, podem ter filhos com distúrbios cognitivos.

9. O que acontece a quem ingere uma quantidade insuficiente de sal?

Problemas causados por ingestão insuficiente de sal são raros, mas acredita-se que uma dieta muito restritiva em sal (menos de 1g por dia em adultos) altera o perfil lipídico do organismo, aumenta os índices de colesterol ruim. Ainda não se sabe qual o mecanismo que leva a essa alteração.

10.O excesso de sal leva á hipertensão?

Sim em populações que consomem muito sal, os índices de hipertensão são mais altos à medida que as pessoas ficam mais velhas.

11.O efeito do sal é o mesmo em todas pessoas?

Não, os graus da sensibilidade ao sal variam de pessoa para pessoa. Acredita-se que alguns indivíduos, por determinação genética, tenham rins que manipulam bem o excesso de sal no organismo. Essa característica também está ligada a grupos étnicos: entre negros, por exemplo, a prevalência de pessoas mais sensíveis ao sal é maior. Homens e mulheres também apresentam resistência diferente ao sal. As mulheres de modo geral são mais protegidas contra os efeitos do sal até a menopausa. Depois disso, o risco de ter hipertensão é mais acentuado nelas do que neles.

12.Como é possível saber se alguém é hipersensível ao sal?

Existem testes que permitem averiguar a sensibilidade ao sal. Entretanto eles são utilizados apenas em pesquisas. Esses exames não são usados na prática clínica porque a recomendação para todas as pessoas, independente de elas serem sensíveis ou não, é comer pouco sal.

13.Quem tem pressão baixa precisa comer mais sal?

Não, pois o fato da pessoa ter pressão baixa não significa que ela possa ter hipertensão no futuro. Além disso, sabe-se que o risco de problemas cardiovasculares é maior entre pessoas que comem muito sal mesmo quando elas não apresentam hipertensão arterial. O mesmo vale para problemas renais e digestivos. Estudos também mostram que o excesso de sal pode causar broncoespasmos, piorando quadro de asmas.

14. Já que o excesso de sal é liberado pelos rins, por que se preocupar com a quantidade?

O rim tem uma capacidade limitada para filtrar e excretar sal. Quando o consumo é muito alto, esse órgão trabalha sobre uma pressão maior e pode ter seu funcionamento comprometido. A hipertensão é uma das principais causas de doença renal crônica. Além disso, ingerir muito sal aumenta os riscos de cálculo renal (formação de pequenas pedras nos rins).

15.Em quanto tempo o organismo consegue expelir o excesso após uma alimentação sobrecarregada de sal?

Pessoas normais demoram de um a dois dias para reequilibrar o organismo. Em pessoas com hipertensão, o processo de eliminação do excesso de sal demora de cinco a sete dias.

16. Consumir sal em excesso dá celulite?

Não. A retenção de água que o sal promove é intravascular, e não na pele. Isso pode causar inchaço nas pernas ou nos dedos da mão, mas não celulite.

17. O sal causa problemas na tireóide?

Em termos o cloreto de sódio não afeta a tireóide. Entretanto no Brasil o sal é enriquecido com iodo, o iodo pode levar a tireóide de Hasshimoto em pessoas com predisposição genética a doenças auto-imunes. Em 2003 a Anvisa reduziu os níveis de iodo no sal para evitar esse tipo de problema.

18. O que é o sal ligth e quais são seus benefícios?

O sal ligth é formado por uma mistura de cloreto de sódio e cloreto de potássio. O sódio e o potássio agem sobre a pressão osmótica de forma diferente. Enquanto o potássio regula a retenção de líquidos dentro das células, o sódio age fora das células. Embora seja recomendado a pessoas com hipertensão, o sal light não é indicado para quem tem doenças renais. Apesar de o potássio não levar a doenças renais, problemas no rim provocam o acúmulo de potássio no corpo, o que aumenta os riscos de problemas cardíacos.

19. Qual a diferença entre sal marinho e sal mineral?

Embora sejam extraídos de formas diferentes (o mineral de minas subterrâneas e o marinho da evaporação da água do mar), os dois apresentam a mesma composição e causam os mesmos efeitos no corpo.

20. Qual a diferença do sal para o glutamato monossódico?

Além do cloreto de sódio, esse tempero tem outras substâncias que realçam o sabor de alguns alimentos. Como é rico em sódio não pode ser considerado uma alternativa saudável ao sal.

21. Faz diferença colocar o sal durante o cozimento ou adiciona-lo depois, quando a comida já está pronta?

Em termos. Os efeitos do sal são os mesmos, independentemente do momento em que foi adicionado à comida. Mas os médicos recomendam que as pessoas tirem o saleiro da mesa porque elas tendem a colocar mais sal quando a comida já esta pronta, do que quando ela está em cozimento.

22. Posso substituir o sal por outra substância?

Embora não exista um substituto para salgar os alimentos, o sal pode ser trocado, nas receitas, por ervas e condimentos que acentuam o sabor dos alimentos.

23. Grávidas devem seguir alguma orientação específica?

As regras são as mesmas, de 4 a 6g por dia. Como a mulher já tem uma tendência a reter líquidos durante a gravidez, o consumo excessivo de sal pode levar a pré-eclampsia, com aumento da pressão arterial. Entretanto a dieta não pode ser muito restritiva em relação ao sal, já que nos primeiros meses, a gestante tende a ter uma pressão mais baixa e falta de sódio pode diminuir o fluxo de sangue que chega à placenta.

24. Como deve ser o consumo de sódio por esportistas?

O sódio, assim como outros sais minerais, é liberado junto ao corpo pelo suor. Por isso, pessoas que se exercitam intensamente podem perder mais sódio. Mas isso só se torna um problema se o exercício for praticado por muito tempo (a partir de uma hora, uma hora e meia), principalmente em ambientes quentes e úmidos. Nesse caso a reposição deve ser feita por meio de bebidas isotônicas, e não pelo acréscimo de sal na comida.

25. Quais são as regras para utilização de sal nos alimentos processados?

A legislação brasileira não impõe limites para a quantidade de sal adicionada aos alimentos nem obriga à empresa a colocar alertas nas embalagens. Mas os fabricantes são obrigados pela Anvisa (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária) a informar no rotulo o teor de sal no alimento.

Fonte: Renata Fernandes (Nutricionista)

Esclarecimento:
 

Devido ao grande número de visitas a esta matéria, sendo que muitas destas visitas têm indagado sobre a adição do Iodo ao sal, anexamos a primeira questão relativa a esta matéria (adição de iodo ao sal). A pergunta de fato é muito pertinente, por isto recomendo a leitura da resposta, que inicialmente fez parte apenas dos comentários:
 

Qual a importância do iodo adicionado ao sal?  by Maria Clara Maio 29th, 2007 at 10:24 pm

Clara, relativo ao seu questionamento, Blogvisão foi buscar a resposta:

O Iodo é um micronutriente essencial para o homem e outros animais. Existe apenas uma única função conhecida do iodo no organismo humano: ele é utilizado na síntese dos hormônios tireoidianos (hormônios produzidos pela tireóide, uma glândula que se localiza na base frontal do pescoço): a triiodotironina e a tiroxina.

Estes hormônios têm dois importantes papéis: atuam no crescimento físico e neurológico e na manutenção do fluxo normal de energia (metabolismo basal, principalmente na manutenção do calor do corpo). São muito importantes para o funcionamento de vários órgão como o coração, fígado, rins, ovários e outros.

A deficiência de Iodo tem várias consequências para o ser humano:

hipotireoidismo: produção insuficiente dos hormônios tireoidianos, podendo ocasionar cansaço, insônia, pele seca, intolerância à temperaturas frias, depressão, bradicardia (coração bate mais devagar), intestino preso, ganho de peso, aumento de colesterol no sangue, menstruação irregular (com parada de ovulação) na mulher, dentre outros. O hipotireoidismo em crianças pequenas, é causa de retardo mental e do crescimento pois os hormônios da tireóide são essenciais para o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso. Nos recém-nascidos, é particularmente grave, uma vez que produz retardo mental permanente e severo (hipotireoidismo neonatal;

bócio (conhecido popularmente como “papo”): define um tamanho maior que o normal da glândula tireóide. O aumento excessivo da glândula tireóide pode ocasionar asfixia por compressão da traquéia e também dificuldades na deglutição (ato de engolir alimentos sólidos e líquidos);

cretinismo endêmico: consequência do hipotireoidismo que ocorreu no período fetal. O indivíduo cretino apresenta retardo mental severo e irreversível, surdo-mudez, estatura reduzida e sistema muscular e esquelético pouco desenvolvido;

retardo mental por DDI: retardo intelectual e de desenvolvimento que não é suficientemente severo para ser considerado cretinismo;

Problemas na gravidez: a mulher grávida que apresenta deficiência de iodo tem um maior risco de aborto espontâneo, nascimento de natimortos e de crianças com baixo peso, que apresentam taxas de sobrevivência mais baixas. A falta de iodo afeta o cérebro do feto ou do recém-nascido, podendo ocasionar retardo mental, surdez, mudez e cretinismo. A mãe obtendo quantidade suficiente de iodo, o feto ou o bebê também obterá uma quantidade ótima de iodo e poderá produzir os hormônios da Tiróide de que necessita para o seu desenvolvimento.

Problemas na infância: a deficiência de Iodo aumenta a mortalidade infantil; diminuição na capacidade de trabalhar e aprender.

Fonte:Ministério da Saúde/ Departamento de Atenção Básica.
Espero ter conseguido esclarecer.

  •      by Xicolopes Maio 29th, 2007 at 10:48

    Technorati tags: , , ,

  • About these ads

    19 comentários sobre “Sal em excesso agrava úlceras gástricas

    1. Bom dia!
      Gostaria de saber sobre os benefícios e malefícios do ajinomoto. Pode ser usado numa dieta na qual seja necessário diminuir o sal, ou não faz diferença nenhuma do sal?

      1. Miriam,
        Aji-no-Moto é a marca do fabricante mais conhecido da substância Glutamato de Sódio.
        Essas informações foram colhidas no blog http://andreiatorres.blogspot.com/2009/10/receptor-exclusivo-para-glutamato-e.html

        O glutamato é um aminoácido não essencial, estável e de fácil dissolução. Na culinária é usado por alguns restaurantes para reduzir o tempo de cocção de alguns alimentos ou para ressaltar sabor e cor. O problema é que o uso do glutamato aumenta a perda de vitaminas e ainda pode ser perigoso contribuindo para o aumento da pressão em indivíduos hipertensos. Existem ainda controvérsias sobre a segurança do glutamato, porém de acordo com os mesmos pesquisadores responsáveis pelo artigo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, o sabor umami, do glutamato está presente desde a mais tenra idade, visto que é encontrado também no leite materno. Um bebê de 5kg que mama cerca de 800 ml de leite, ingere aproximadamente 0,16 g de glutamato ao dia. Dependendo do tipo de alimento consumido, a ingestão de adultos varia em torno de 10 gramas ao dia (100 a 150 mg/kg/dia). Já o consumo do condimento glutamato de sódio varia entre 0,4g/dia nos EUA, 0,6g na Inglaterra, 1,5g no Japão e 3g em Taiwan.

        Referência principal:

        Ana San Gabriel, Takami Maekawa, Hisayuki Uneyama, y Kunio Torii. Metabotropic glutamate receptor type 1 in taste tissue. American Journal of Clinical Nutrition, 2009; 90 (3): 743S.

    2. Gleiciane,

      Nós aqui no BlogVisão ainda não temos respostas para as suas dúvidas, entretanto, recomendamos que você entre em contato com a autora do artigo, a nutricionista Renata Fernandes da Cunha, (renanutri@yahoo.com.br) que certamente terá prazer em lhe esclarecer alguns pontos das questões levantadas.

      Xico Lopes

    3. ola queria que vcs explicassem mais claramente sobre o glutamato monossodico, quais os beneficios de se usar e os maleficios, ele provoca alguns tipo de doença?, queria que explicassem tbm por que vcs disseram que ele realça o sabor só de alguns alimentos, pois pelo que eu sei o glutamato aqui no Brasil é tirado da cana de açucar, e contem em todos os alimentos´, a diferença é que alguns contem mais e outros contem menos..e é exatamente por isso que se usa o ajinomoto nos alimentos, para realçar o sabor dos alimentos, e o glutamato não salga, não é isso? ele realça o sabor dos alimentos e pelo que li, é muito bom para evitar o excesso de sal…queria que vcs me explicassem mais sobre isso!! muito obrigado

    4. boa tarde , sou a Nutricionista que pulicou este artigo sobre o sal , fico muito feliz de poder contribuir para o conhecimento da sociedade em que vivo , escrevo em vários sites , artigos diversos , tem um muito legal no http://www.itaimpaulista.com.br sobre alimentos que nos dão energia , eu fabrico um composto alimentar a base de cementes , para quem precisa de energia , baixar colesterol, nivelar DM, e de um bom funcionamento intestinal .
      meu endereço eletronico : renanutri@yahoo.com.br
      Beijos para todos os leitores e todos da redação
      Att
      Renata Fernandes da Cunha
      Nutricinista Especialista em Clínica Funcional e Gastronomia
      CRN 8823/ SP

    5. obrigada pela forca.se nao fosse a fe que nos temos ja tinhamos desistido ha muito.e triste vermos o meu pai a sofrer.mas tambem sei que estao a fazer todos os possiveis e impossiveis para ele ficar bem.obrigada por tudo e nos temos a certeza que os medicos de neurocirurgia que estao no hospital de s.antonio no porto sao das melhores equipas que ha.

      muito obrigada.

      vetusta.

    6. Vetusta,

      Antes de tudo, que Deus dê a você e a seus familiares tranqüilidade nesta hora difícil.

      Agora, você sabe, o Blogvisão não é propriamente especializado em medicina, procuramos dentro do possível, esclarecer nossos leitores, sobre alguns aspectos da Medicina, dando algumas dicas.

      O caso do vosso pai não nos permite daqui, à distância e sem conhecimento, prestar mais informações. Entretanto, dê uma lida neste artigo: http://www.msd-brazil.com/msdbrazil/patients/manual_Merck/mm_sec6_62.html

      No mais, desejo que você tenha serenidade e espere em Deus, que os médicos que cuidam do seu pai, encontrem o melhor caminho.

      Com amizade,

      Xicolopes

    7. ola,sou eu outra vez.o meu pai nao voltou ao seu estado normal embora tenha tido poucas melhoras a nivel motor e ja fala qualquer coisa mas sem sentido nenhum.confunde-nos e continua confuso.mas o que eu queria falar e que ele na segunda feira teve que ser internado porque tinha as tencoes baixas.tem a maxima a 7 e a minima a 5.e ao fazerem um tac descobriram que tinha o cerebro cheio de liquido.eles chamam encefaleia.entao esta quarta feira foi operado outra vez para lhe meterem um tubo para o liquido ser drenado e aliviar a pressao que esta a fazer no cerebro.mas as tencoes continuam baixas e os medicos nao compreendem o porque.dizem que ele ja deveria ter reagido melhor a cirurgia e nao percebem o porque que as tencoes continuam baixas.que tem 3 hipoteses ,ou ele reage ou entra em coma ou pode falecer.e eu gostava que se fosse possivel mais uma vez que me esclarecessem melhor isto tudo se for possivel porque ja nao percebo nada do que se esta a passar.ele no hospital continua a tomar cloreto de sodio entre outras coisas que nao sei o que sao.obrigada e desculpem por incomodar.bem hajam.

    8. muito obrigada pela atencao de me ter respondido.ja agora o meu pai teve alta hospitalar mas o estado dele nao se alterou.continua apatico ,nao fala nao anda.vai fazer radioterapia.muito obrigada pela atencao.

    9. Vetusta,
      De acordo com o artigo publicado no site http://www.intox.org/databank/documents/treat/treatp/trt40_p.htm de autoria do Dr Kent R. Olson, University of California, San Francisco, USA (February 1999). Revisor(es): Birmingham 3/99: B Groszek, H Kupferschmidt, N Langford, K Olson, J Pronczuk. Tradutor(es): São Paulo, 2001. Dr Ligia Fruchtengarten, a deficiência de sódio no organismo denomina-se Hiponatremia.
      Pacientes com hiponatremia podem ser letárgicos ou confusos. Convulsões e coma podem ocorrer com concentrações séricas de Sódio muito baixas (menor que 110 a 120 mmol/L), especialmente quando a concentração cai rapidamente. A hiponatremia que se desenvolve mais lentamente pode ser melhor tolerada.
      O tratamento deve ser instituído com cautela, porque a correção rápida e excessiva da hiponatremia pode causar lesão cerebral. O objetivo do tratamento deve ser aumentar o Sódio sérico em uma velocidade menor que 1 mmol/L/hora ou 25 mmol/L/dia. Em pacientes assintomáticos, 0.5 mmol/L/hora seria adequado. Obter medidas frequentes das concentrações de Sódio sérico para ajustar o tratamento conforme os resultados.
      Pacientes hipovolêmicos podem ser tratados com soro fisiológico normal.
      Pacientes normovolêmicos são geralmente tratados com restrição de água (0.5 a 1 L/dia).
      Pacientes com sobrecarga de volume (insuficiência cardíaca congestiva) podem ser tratados com uma combinação de restrição de líquidos e diuréticos. Hemodiálise pode ser necessária para pacientes com falência renal.

      Diz ainda o Manual Merck ( http://www.msd-brazil.com/msd43/m_manual/mm_sec12_137.htm?qp=&qt=hiponatremia&searchbutton.x=17&searchbutton.y=6)

      “Concentrações Baixas de Sódio: A hiponatremia (concentração sérica baixa de sódio) é uma concentração sérica de sódio inferior a 136 miliequivalentes (mEq) por litro de sangue. A concentração sérica de sódio diminui muito quando o sódio é diluído excessivamente por uma maior quantidade de água corpórea. O sódio pode ser diluído demasiadamente em indivíduos que ingerem enormes quantidades de água, como ocorre algumas vezes em determinados transtornos psiquiátricos e em pacientes hospitalizados que recebem grandes quantidades de água por via intravenosa. Em ambos os casos, a quantidade de líquido ingerida supera a capacidade dos rins de eliminar o excesso.

      A ingestão de quantidades menores (algumas vezes, de apenas 1 litro por dia) podem acarretar a hiponatremia em indivíduos cujos rins não funcionam adequadamente (p.ex., indivíduos com insuficiência renal). A hiponatremia também ocorre freqüentemente em indivíduos com insuficiência cardíaca e cirrose hepática, nos quais o volume sangüíneo encontra- se aumentado. Nessas condições, o volume sangüíneo aumentado acarreta uma hiperdiluição do sódio, embora a quantidade total do mesmo geralmente também esteja aumentada.

      A hiponatremia ocorre em indivíduos com doença de Addison (na qual as adrenais encontramse hipoativas), os quais excretam muito sódio. A perda de sódio na urina é causada por uma deficiência de aldosterona, um hormônio secretado pelas adrenais. Os indivíduos com a síndrome da secreção inadequada de hormônio antidiurético (SSIHA) possuem concentrações baixas de sódio por diversas causas. Neste distúrbio, a hipófise (localizada na base do cérebro) secreta uma quantidade excessiva de hormônio antidiurético.Este hormônio faz com que o organismo retenha água e que o sódio dilua-se no sangue.

      Sintomas

      A velocidade com que a concentração de sódio no sangue diminui determina em parte a gravidade dos sintomas. Quando a concentração diminui lentamente, os sintomas tendem a ser menos graves e somente ocorrem quando a concentração torna-se extremamente baixa. Quando a concentração diminui rapidamente, os sintomas são mais graves e tendem a ocorrer mesmo com diminuições menos pronunciadas. O cérebro é particularmente sensível às alterações da concentração sérica de sódio. Por essa razão, a letargia e a confusão mental estão entre os sintomas iniciais da hiponatremia. À medida qua a hiponatremia se torna mais grave, os músculos podem apresentar contrações e o indivíduo pode apresentar crises convulsivas. Nos casos mais graves, podem ocorrer o estupor, o coma e a morte.

      Tratamento

      A hiponatremia grave é uma emergência que exige tratamento imediato e intensivo. Após instituir as medidas emergenciais necessárias, o médico aumenta lentamente a concentração sérica de sódio através da infusão intravenosa de líquidos. O aumento muito rápido da concentração pode acarretar lesão cerebral permanente. A ingestão de líquidos é restrita e o médico tenta identificar e corrigir a causa subjacente da hiponatremia. Nos indivíduos com a síndrome da secreção inadequada de hormônio antidiurético, quando possível, as causas prováveis são identificadas e tratadas. A demeclociclina ou os diuréticos tiazídicos, drogas que conseguem reduzir o efeito do hormônio antidiurético sobre os rins, podem ser administrados se a hiponatremia piorar ou se ela não melhorar apesar da restrição líquida.”

      Esperamos de alguma forma ter esclarecido a sua dúvida.

      Boa sorte,

      Xicolopes

    10. o meu pai tirou um rim porque tinha cancro,tirou parte de um pulmao por causa do mesmo problema e a um mes foi operado ao cerebro.agora as analises acusao falta de sodio e por causa disso nao lhe dao alta do hospital.gostava de saber as consequencias por ele nao ter sodio.

    11. Carolina,
      O artigo tem o propósito de divulgar principalmente que “sal em excesso, pode agravar úlceras’, oferece também uma visão superficial dos tipos comercializados, e sucedâneos, com algumas recomendações de uso. Não fique chateada, o Blogvisão se propõe a fornecer informação de qualidade e variada, que esperamos ajudar abrir o interêsse de nossos leitores, sobre os diversos temas aqui abordados e até servir como apoio em pesquisas, mas não é nossa proposta, o esgotamento dos assuntos publicados.
      Abraços,
      Xicolopes

    12. não entendi mt bem essa pesquisa sobre o sal que fiz nesse site …
      vou dar minha opinião…
      Acho que ela deveria estar mais “completa”, aplicar nela mais doenças que ele (o sal) pode causar a saúde, era o que eu precisava para meu trabalho. Com essa pesquisa consegui complementá-lo , mas não foi com ela feita no site que fiz o trabalho ! Esperava que fosse nesse site que faria a pesquisa completa. Fiquei chateada .
      Obrigada pela atenção!
      Carolina

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s