Analistas não vêem surpresa nas novas negociações entre Microsoft e Yahoo!

Por John Blau, para o IDG Now!*

Mineápolis – Suposta fusão entre empresas já está em negociação há meses e apresenta mais benefícios que desvantagens, afirmam analistas.

Notícias sobre a possível fusão que Microsoft e Yahoo estão negociando não provocaram tanta surpresa entre analistas, que afirmavam que a ação é apenas uma questão de tempo para acontecer.

A Microsoft e o Yahoo, que já mantiveram conversas anteriores sobre a fusão, estão negociando novamente sobre o assunto, movidas principalmente pelo medo de dominação do Google no mercado de propaganda online, afirmaram os jornais The New York Post e The Wall Street Journal nesta sexta-feira (04/05).

O Yahoo não respondeu imediatamente às ligações e e-mails para comentar a possível fusão. Uma porta-voz da Microsoft não respondeu sobre rumores. O estágio ainda inicial das negociações sobre aquisição, fusão ou qualquer outro tipo de acordo vem após o Google comprar a companhia de anúncios online DoubleClick por 3,1 bilhões de dólares no mês passado.

“As conversas são reais”, confirma Greg Sterling, da Sterling Market Intelligence. Após a compra da DoubleClick, tanto Microsoft como Yahoo precisam fazer algo “radical”, afirmou. “Uma aliança não satisfaria o mercado”, diz. “O mercado quer uma ‘mudança no jogo’. No papel, a aquisição soa muito bem”.

O Google é o inimigo, e quanto antes Microsoft e Yahoo responderem à crescente presença do buscador online, melhor, de acordo com Rob Enderle, do Enderle Group. “Ambas as companhias estão lutando para competir com o Google, que se tornou incrivelmente poderoso no espaço de propaganda online”, afirmou. “Esta pode ser uma resposta competitiva ao poder coletado pelo Google”.

Enderle nota que, enquanto este tipo “de grande acordo pode ser difícil”, ele aponta que os números do Yahoo não são bons e isto pode pressionar os executivos da companhia a considerar o acordo.

Uma jogada para se ligar à Microsoft pode ajudar também o Yahoo a alcançar o Google na percepção de usuários, de acordo com Jennifer Simpson, analista-sênior do Yankee Group Research. “Mesmo que apareça como um competidor viável ao Google, o Yahoo não está na cabeça das pessoas mais para ameaçar o gigante”, afirmou ela. A maioria dos analistas vê mais vantagens que desvantagens para o acordo entre Microsoft e Yahoo.

“O que o Yahoo tem que a Microsoft não tem é uma participação grande na comunidade do Vale do Silício, que está se tornando cada vez mais importante para aquisições, desenvolvimento e divulgações”, afirmou ela. “A parceria traria isto à Microsoft”. A Microsoft também poderia se beneficiar da experiência online do Yahoo. “A Microsoft é essencialmente uma empresa de tecnologia que está se focando no Windows e no Office”, segundo Emily Riley, analista da Jupiter Research. “O Yahoo é diferente: é uma companhia de internet do fim até o começo”, analisa.

Integrar forças de trabalho e as diferentes culturas corporativas e tecnologias será o principal desafio para ambas, no sentido contrário, afirma Sterling, além do fator “tamanho” posar como um grande risco, segundo Simpson.

“Existe uma hesitação sobre o mercado que a Microsoft deterá, particularmente no setor de software”, diz Simpson.

*John Blau é editor do IDG News Service, em Düsseldorf.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s