Unidade de tratamento de lixo com minhocas começa a funcionar em setembro

09.05.2007
Lusa

Os responsáveis do projeto acreditam poder estender este sistema a outros concelhos

A primeira unidade de tratamento de resíduos domésticos com minhocas em Portugal deverá começar a funcionar em setembro em Beja. Para começar serão tratadas através da vermicompostagem cinco mil toneladas de resíduos por ano.

A empresa Lavoisier utiliza minhocas vermelhas da Califórnia, que se alimentam dos resíduos e os transformam.”As minhocas comem todo o lixo, incluindo papel ou restos de comida, e ainda limpam os bocados de vidro e plástico que são depois enviados para a reciclagem. Uma das vantagens deste tipo de tratamento é que tudo é aproveitado”, explicou um dos sócios da Lavoisier, João Completo.

Primeiro o lixo é preparado – através de compostagem (decomposição por micro-organismos), mantendo níveis de luz, oxigênio, temperatura e umidade para entrar num processo natural de decomposição, que elimina também bactérias e vírus.

Depois as minhocas são colocadas numa primeira camada de resíduos, para digerir esse composto e criar o fertilizante através das suas fezes. Por cima desta camada é colocada outra porção de resíduos.

Para cada metro quadrado são usadas cerca de cinco mil minhocas, mas, no final do processo, existe o dobro dos animais, uma vez que cada minhoca vive em média 16 anos e reproduz-se a cada dez dias.

Uma das características salientadas pelos promotores desta técnica é a eliminação dos odores, o que é conseguido misturando palha nos resíduos.

Em termos de custos e morosidade, este responsável só salienta vantagens comparativamente a outros processos. “Como acreditamos que o lixo deve ser tratado junto ao local onde é produzido, reduzimos logo à partida os custos de transportes. Em comparação com a digestão anaeróbia [mineralização da matéria orgânica, na ausência de oxigênio], o investimento é cerca de um oitavo”.

Em comparação, uma central de vermicompostagem para 35 mil toneladas de lixo tem um custo de investimento de dois milhões de euros, enquanto no caso da digestão anaeróbia é de 15 a 20 milhões. Relativamente à compostagem, a vantagem da vermicompostagem é que o produto final pode ser usado na agricultura, incluindo na biológica, por ser um processo que não usa química.

Em Portugal já existem unidades de pequena dimensão que tratam resíduos das pecuárias recorrendo a minhocas (vermicompostagem), mas a de Beja, a ser instalada no Parque Ambiental da Amalga, vai ser a primeira com dimensões industriais e a tratar todos aqueles resíduos.

“Vamos começar a tratar cinco mil toneladas de resíduos por ano, mas dentro de três ou quatro anos prevemos atingir as 35 mil toneladas”, adiantou João Completo.

Rui Berkemeier, ambientalista da associação Quercus, disse que a ampliação da unidade para as 35 mil toneladas vai torná-la uma das maiores unidades do país em termos de tratamento daquele tipo de resíduos.

“O sistema é totalmente ecológico, não resultando qualquer tipo de poluição do ar ou da água, pelo que a Quercus tem apoiado este projecto desde o seu início”, adiantou Rui Berkemeier.

Os responsáveis do projeto acreditam poder estender este sistema a outros concelhos do país, até por ser um tipo de tratamento já muito aplicado em países como os Estados Unidos, Índia, Japão e Austrália.

Anúncios

7 comentários sobre “Unidade de tratamento de lixo com minhocas começa a funcionar em setembro

  1. 5.000 ton/ano?

    isso dá em média 13,8 ton/dia!!!!!!!!! (é uma cidade bem pequena de 20.000 habitantes)

    Ampliando para 35.000 ton/ano?

    isso dá em média 96,6 ton/dia!!!!!!!! (é uma cidade pequena de 120.000 habitantes)

    Não li muito ainda sobre esse processo, mas pelo investimento de 2 milhões de euros, parece caro pela pequena quantidade tratada.

    O Brasil, que é considerado um país atrasado, deu um grande passo em uma cidade chamada Maringá no estado do Paraná!

    Nessa cidade são tratadas DIARIAMENTE 300 toneladas de lixo!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Quando eu falo tratada é tratada mesmo, não enterrada!! Utilizam a tecnologia Biopuster, de compostagem acelerada através de oxigênio!!! Conseguem temperaturas elevadas, eliminando patógenos, bactérias e vírus. Fazem a reciclagem antes do tratamento e tratam o lixo em 28 dias!!! Além dos empregos – 130 empregos diretos!!!!

    VALE A PENA CONFERIR!!!

    1. Creio que atrasado deve ser voce, que considera o Brasil atrasado. Temos sim alguns aspectos de atraso na educação por exemplo, mas isso nao contextualiza-nos como país atrasado; e se somos atrasados devemos a pessima e má colonização que recebemos e estamos a uns 300 anos tentando sair dessa situação.

  2. O produto já está à venda?
    Qual é o preço?
    Será compensador istalar pequenas unidades (1-2 toneladas/ano)?

    Obgº

  3. Ainda bem que já se faz algo neste País.
    Uns milhares de minhocas na Assembleia da República daria uma terra muito rica.
    Cumprimentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s