Cem anos de Hergé, criador de Tintim são celebrados na Bélgica

Márcia Bizzotto para a BBCBrasil

Tintin (Coopyright © Hergé/Moulinsart 2007)

Com uma série de eventos dedicados ao personagem de quadrinhos Tintim, a Bélgica celebra nesta terça-feira o centenário de nascimento do cartunista Hergé, criador das histórias do jornalista aventureiro que encantou – e ainda encanta – várias gerações de leitores do mundo inteiro.

Estúdio (Coopyright © Hergé/Moulinsart 2007)

Georges Remi – nome verdadeiro de Hergé – ganhará um museu, um espetáculo musical, um trem, uma moeda, uma edição de selos e inúmeras exposições de cartuns e fotos em uma homenagem póstuma a seu trabalho, que popularizou as histórias em quadrinhos belgas em todo o mundo.

As aventuras de Tintim, um jornalista que percorreu o mundo acompanhado pelo cachorro Milu, foram traduzidas para mais de 40 idiomas e venderam 250 milhões de exemplares desde que foram publicadas pela primeira vez, em 1929, no jornal católico O Século Vinte.

Fisicamente inspirado no irmão mais novo do cartunista, o personagem era “assexuado, porque foi feito para as crianças daquela época”, e “com um caráter definido pelas diretrizes católicas impostas pelo jornal”, afirma Charles Dierick, diretor dos Estúdios Hergé (www.tintin.com), em Bruxelas.

“Mas, ao mesmo tempo, Tintim encarna um pouco da personalidade de Hergé. Era por meio do personagem que ele se metia nas aventuras que gostaria de viver, mas não podia”, disse Dierick.

“Hergé não viajou muito. Na América, só conheceu os Estados Unidos. E nunca foi à Rússia (onde Tintin viveu sua primeira história, em No País dos Sovietes)”.

Comemorações

Nesta terça-feira, dia do centenário de Hergé, sua viúva, Fanny Rodwell, colocará a primeira pedra de um museu dedicado a sua vida e obra em Lovaine-la-Neuve, cidade belga onde o cartunista faleceu, em 1983.

O balneário de Oostende receberá uma exposição dedicada às aventuras vividas por Tintim na costa, além de uma versão musical do cartum criada pela companhia de teatro Zonnetempel.

Tintim passou a decorar a estação ferroviária sul de Bruxelas em um mural que reproduz uma cena do livro “Tintim na América”, na que o personagem aparece vestido de vaqueiro, montado em uma locomotiva.

O jornalista, acompanhado por Milu e seus companheiros nos quadrinhos, também passeará entre Bruxelas e Paris pintado em um trem de alta velocidade.

E voltará a percorrer o mundo em uma edição especial de 25 selos comemorativos lançados pelo correio belga.

Da Casa da Moeda da Bélgica, Hergé ganhará um lote de 50 mil moedas de prata de 20 euros estampadas com uma fotografia sua.

Da chocolateria Neuhaus, uma série especial de caixas de bombons decoradas por Tintim.

Durante este mês Bruxelas ainda recebe duas exposições dos trabalhos de Hergé e uma de fotografias que relacionam sua vida à de seus personagens mais famosos.

Technorati tags: , , , , ,

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s