RCTV dribla Chávez e mantém transmissões via internet

DIÓGENES MUNIZ
Editor-assistente de Ilustrada da Folha Online

Apesar de ter perdido sua concessão na Venezuela, a RCTV (Radio Caracas Televisión) mantém suas transmissões e ataques ao presidente venezuelano Hugo Chávez. A emissora usa uma equipe reduzida para produzir e colocar na internet o telejornal “El Observador”.

“Reiteramos que ‘El Observador’, da Radio Caracas Televisión, segue na transmissão noticiosa em defesa da liberdade de expressão”, diz o apresentador Pedro Guerrero, num vídeo de quarta-feira (30). A cobertura enfatiza a onda de protestos, que acontecem em Caracas e outras localidades do país.

Reprodução

0715246

Telejornal “El Observador”, da RCTV, continua suas transmissões por meio da internet

No espaço de comentários destinado para cada vídeo, internautas debatem em tom acalorado a medida de Chávez de não renovar a concessão do canal. Os filmes já foram vistos mais de 170 mil vezes. O perfil atribuído à RCTV no YouTube já jogou na rede 40 vídeos até agora.

Fora do ar desde a 0h de segunda-feira, a emissora quer voltar a transmitir por cabo “em breve”. A informação é do diretor-geral da TV Globovisión, Alberto Federico Ravell.

A afiliada da RCTV na Colômbia, TV Caracol, também concordou em transmitir uma edição noturna do “El Observador” por meio de seu sinal internacional, de acordo com a CNN. O programa poderia atingir até 800 mil pessoas na Venezuela. O início destas transmissões ainda não foi definido.

O YouTube também abriga vídeos que acusam a RCTV de manipulações. Em um deles, a apresentadora Berenice Gómez, conhecida como “La Bicha”, faz uma falsa denúncia para atacar um evento chavista. Para isso, usa uma foto-montagem –sem avisar ao telespectador de que se trata de uma manipulação de imagem.

Manifestações

A emissora saiu do ar no domingo. Desde então, manifestações estudantis tem sido amplamente noticiadas pela mídia internacional. De acordo com deputados chavistas, os protestos são manipulados pela oposição.

Os líderes universitários, que negam ser manipulados, convocaram para esta sexta-feira mais uma marcha em Caracas, desta vez em direção à Assembléia. Já Chávez convocou uma marcha oficialista para sábado.

O governo tem argumentado que a não-renovação é uma medida “administrativa”. A emissora apoiou a tentativa de golpe de abril de 2002, quando as manifestações pela volta de Chávez ao poder não foram televisionadas.

Com informações de Fabiano Maisonnave, da Folha de S.Paulo, em Caracas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s