Brasil em 7º lugar no ranking de ambiente de negócios na América Latina

Ana Paula Grabois | Valor Online

RIO – O Brasil ficou em sétimo lugar em um ranking sobre ambiente de negócios na América Latina, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica da Universidade de Munique (IFO), em convênio com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O resultado diz respeito aos 12 meses encerrados em abril deste ano, em 12 países da região. À frente do Brasil, estão nações com economias menores, como Argentina e Colômbia. Na primeira posição, está o Uruguai, seguido por Peru e Costa Rica. A lista foi feita com base em pesquisa realizada com executivos e especialistas econômicos de cada país sobre a situação atual dos negócios e as perspectivas para os próximos seis meses

Os principais problemas citados pelos entrevistados no Brasil foram o déficit das contas públicas, a falta de competitividade internacional das empresas e o desemprego. A economista Lia Vals, da FGV, nota que a avaliação do Brasil está acima da média da região, além de permanecer em situação positiva. Ela acredita que o primeiro lugar para o Uruguai tem relação com o fato de o país ter saído de uma crise recentemente, reforçando o otimismo dos analistas. Ela destaca ainda a valorização das commodities no mercado internacional, fator que tem beneficiado mais os países com maior abertura comercial e com uma pauta exportadora pouco diversificada, concentrada em commodities. O Brasil, apesar de ser exportador, tem uma abertura comercial inferior à de países como Peru. Segundo ela, o fluxo de comércio brasileiro equivale a cerca de 20% do seu PIB, taxa menor que a do Peru, de cerca de 35%.

“Há pontos de estrangulamento no Brasil, como a questão da primarização das exportações, a necessidade de energia elétrica e das reformas estruturais, como a tributária”, disse a economista da FGV. Na média da América Latina, o Índice de Clima Econômico (ICE) ficou em 5,8 pontos nos 12 meses encerrados em abril. O Brasil ficou acima da média da região, com 6 pontos.

A avaliação sobre o clima de negócios na América Latina foi mais favorável para o presente. O índice da situação atual para a região alcançou o maior nível dos últimos dez anos no mês de abril, com 6,1 pontos. Por outro lado, o índice de expectativas para os próximos seis meses ficou em 5,5 pontos, abaixo da média dos últimos dez anos, de 5,6 pontos. “Há uma dúvida sobre até quando a China deve se manter nas atuais taxas de crescimento”, disse Lia Vals.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s