533/ Vinte e dois novos lugares na lista de patrimônio mundial

Do Último Segundo

samarra1

Samarra 

A Unesco incluiu 22 novos lugares na Lista do Patrimônio Mundial e eliminou o Santuário do Órix Árabe, em Omã, na 31ª reunião do comitê responsável pela relação, realizada na Nova Zelândia.

As decisões adotadas na cidade de Christchurch deixam a Lista do Patrimônio Mundial com 851 lugares. São 660 patrimônios culturais, 166 naturais e 25 mistos.

Das 45 propostas apresentadas, só 22 foram aprovadas pelo Comitê do Patrimônio Munidal. São quatro da África, uma da América do Norte, nove da Ásia e Oceania, sete da Europa e uma da América Latina e Caribe.

A única proposta latino-americana foi aprovada hoje, a última sessão. É o campus central da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). O México passa a contar com 27 patrimônios da lista da Unesco.

A África conseguiu incluir as florestas de Atsinanana, em Madagascar; o ecossistema e paisagem cultural arcaica de Lopé-Okanda, no Gabão; a paisagem cultural e botânica de Richtersveld, na África do Sul; e as pinturas rupestres de Twyfelfontein, na Namíbia.

O monumental canal Rideau, do século XIX, no Canadá, é o novo patrimônio da humanidade da América do Norte.

Da Ásia e Oceania, a Unesco aprovou a Ópera de Sydney (Austrália); a cidade arqueológica de Samarra (Iraque); a paisagem cultural de arte rupestre de Gobustan (Azerbaijão), a paisagem dos Karst (sul da China); os diaolou (casas-fortes) e aldeias de Kaiping (também na China); o Forte Vermelho (Índia); as minas de prata de Iwami Ginzan (Japão); a paisagem vulcânica da ilha de Jeju (Coréia do Sul); e a fortaleza parta de Nisa (Turcomenistão).

Pela Europa entraram o Parque Nacional do Teide (Espanha); o centro histórico de Bordeaux (França); a Cidade Antiga de Corfu (Grécia) o Palácio Gamzigrad-Romuliana (Sérvia); a ponte do grão-vizir Meehmed Sokolovic, em Visegrad (Bósnia); os terraços-vinhedos de Lavaux (Suíça); e as florestas primárias de faias dos Cárpatos (Eslováquia e Ucrânia).

O Comitê incluiu na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo as ilhas Galápagos, no Equador, o Parque Nacional Niokolo-Kiba, no Senegal, e Samarra.

A reserva de biosfera do Rio Plátano, em Honduras, os palácios reais de Aborney, no Benin, o Vale de Katmandu, no Nepal, e o Parque Nacional de Everglades, nos Estados Unidos, saíram da lista dos lugares em perigo.

Pela primeira vez, o comitê retirou um local da lista do Patrimônio Munidal. A retirada do Santuário do Órix Árabe foi uma reação à atitude do Governo de Omã, que reduziu em 90% a área do parque nacional para a proteção do antílope, segundo a Unesco.

O comunicado acrescenta que a população da espécie no local caiu de 450, em 1996, para 45. Além disso, há apenas quatro casais para reprodução.

Anúncios

3 comentários sobre “533/ Vinte e dois novos lugares na lista de patrimônio mundial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s