581/ Consultor critica projeto sobre crimes de informática

Do Paraiba.com

O consultor jurídico do Ministério das Comunicações e integrante do Comitê Gestor da Internet, Marcelo Bechara, criticou hoje os conceitos de crimes de informática previstos no substitutivo do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) ao projeto de lei que tipifica 11 crimes cometidos pela internet, entre eles roubo de senhas e clonagem de cartão de crédito. “A definição dos crimes tem de ser clara e precisa”, disse Bechara durante audiência pública no Senado.

Segundo o consultor, os conceitos não estão claros e podem prejudicar o usuário comum da internet. “Temos de ter responsabilidade porque estamos tratando da liberdade do ser humano”, afirmou. Ele citou como exemplo o crime de difusão de vírus, cuja pena varia de dois a quatro anos de prisão. De acordo com o consultor, muitas vezes o vírus é recebido e multiplicado sem que o internauta se dê conta.

“Precisamos ter uma norma clara, objetiva e eficiente, que condene o agente que vai usar a internet para prejudicar alguém”, afirmou. Segundo Bechara algumas definições de crimes estão confusas e muito extensas, o que pode confundir a Justiça na aplicação da lei.

O consultor ressaltou que o novo substitutivo avançou em relação à versão apresentada no fim do ano passado, que exigia a identificação do usuário a cada acesso à internet. Também foi reduzida a pena aos provedores de internet que não prestarem informações sobre os acessos, substituindo a prisão por multa de R$ 2 mil a R$ 100 mil. “O projeto está melhor, mas ainda deve ser aperfeiçoado em alguns aspectos”, afirmou.

O representante do Comitê Gestor da Internet, Demi Getschko, que também participou da audiência, disse que essa discussão tem de considerar que a internet não é apenas brasileira, é uma rede mundial. “A rede não é nossa. Não podemos dizer quem vai acessar a internet”, afirmou. Ele alertou para o fato de que aquelas pessoas que usam a internet para cometer crimes podem trocar os sites brasileiros por sites internacionais. “Não estamos legislando sobre as estradas do Brasil”, disse.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s