583/ Paraty é a mais nova "cidade digital" no Rio de Janeiro

Do Convergência Digital

No dia 04 de julho, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, a prefeitura municipal de Paraty e o Proderj – Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro, inauguraram, em parceria com a NextWave Wireless, o projeto Paraty digital. A iniciativa pode contar positivamente para o pleito da cidade de ser considerada Patrimônio Mundial, já feito junto à Unesco.

Nesta primeira fase, o Paraty Digital contará com uma rede híbrida baseada em tecnologias sem fio que alcançará 1km² de área coberta entre o Centro da cidade e a Praia do Pontal, oferecendo saída à Internet para três escolas municipais (E.M. Parque Mangueira, E.M. Guiomar Schimidt, E.M. Pequenina Calixto), duas escolas estaduais (C.E. Engenheiro Mário Moura Brasil e Ciep Dom Pedro de Alcântara Bragança), para a sede da prefeitura, secretaria de Turismo e Departamento de Fiscalização municipais, e para a sede da Apae – Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais – no bairro Parque da Mangueira.

O projeto contempla ainda a construção de um Centro de Internet Comunitária (CIC) no antigo prédio da subprefeitura municipal, na Ilha das Cobras, onde serão disponibilizados cursos de alfabetização digital para a população – assim como acontece nos outros 61 CICs que o Proderj mantém em todo o estado do Rio. A infra-estrutura é baseada em tecnologias wireless (Wi-Fi, para a região metropolitana, e WiMesh), usando antenas instaladas em pontos estratégicos e operando na freqüência de 2.4Ghz (Gigahertz).

A rede vai prover o acesso à Internet em banda larga, apresentando um diferencial em relação aos projetos anteriores de cidades digitais: a coexistência, desde o lançamento da fase piloto, de duas redes lógicas na mesma rede física, a primeira baseada em um link público, para atender aos entes de governo, e outra em um link privado, permitindo a exploração comercial futura.

Rio 100% Digital

Caberá ao Proderj a coordenação executiva do projeto Paraty Digital, a montagem da rede lógica, o fornecimento do link de acesso à Internet através da rede fluminense de comunicação de dados (a Infovia.RJ), e a manutenção do CIC e do totem de informações turísticas. A NextWave ficará responsável pelo fornecimento dos equipamentos básicos de rede (backhaul, gateways e access points – APs) e pela montagem e configuração da rede física, enquanto a prefeitura municipal assumirá a instalação dos equipamentos de acesso (APs) nas instituições ligadas ao projeto e dará apoio logístico aos trabalhos.

“Paraty Digital é mais um importante passo rumo à concretização de um ambicioso projeto do governo fluminense, que pretende fazer do Rio de Janeiro o primeiro estado 100% digital do Brasil”, explica Tereza Porto, presidente do Proderj. O projeto é também a primeira iniciativa na área da NextWave para a América Latina, comandada por Rafael Steinhauser. “Nossa antena WiMesh é ideal para projetos de cidades digitais como este. Também estamos satisfeitos de atuar num modelo que nos permita formatar um negócio inovador”, salientou o executivo.

Outros três atores da iniciativa privada vêm somar forças ao Paraty Digital: a Certisign, que doará 14 certificados digitais para uso do prefeito e secretários municipais; a BoldCron Technologies, que doará o aplicativo necessário ao uso da assinatura digital de webmail e de documentos eletrônicos; e a Metasys, que contribuirá com a doação de um software de gestão escolar à prefeitura.

Além de criar novas oportunidades de oferta de serviços ao cidadão e diminuir a exclusão digital imposta pela falta de acesso à infra-estrutura básica de comunicação, a implantação dos municípios digitais também visa ao aumento do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das cidades e ao fortalecimento de seus arranjos produtivos locais, aquecendo as cadeias produtivas já instaladas e incentivando a fixação de novos empreendimentos no local.

Com a ‘digitalização’ de Paraty, espera-se que a atividade turística seja a grande beneficiada e que a cidade – que já detém o título de Monumento Histórico Nacional – consiga obter junto à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) a chancela internacional de Patrimônio Mundial que vem pleiteando. Atualmente, fazem parte do projeto Município Digital as cidades de Piraí, Rio das Flores e Mangaratiba e os distritos de Visconde de Mauá (em Resende) e Conservatória (em Valença).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s