593/ Primeiro remédio para anemia falciforme vem da África

Sara Milanese para o Brasil de Fato

Médico do Benin apresentou o primeiro remédio que pode prevenir a doença, cujas vítimas encontram-se, principalmente, na África

Sicklecells

É um remédio para a drepanocitose, melhor conhecida como anemia falciforme. Uma doença genética que se manifesta com uma anemia crônica, febre, disfunção do baço ou dores articulares e abdominais, até gerar icterícia e síndrome pulmonar aguda. Caracteriza-se pela deformação dos glóbulos vermelhos e pela conseqüente alteração da hemoglobina, a proteína que assegura o transporte do oxigênio ao sangue. É uma patologia particularmente difundida na África e perigosa também por culpa da malária, que ataca exatamente os glóbulos vermelhos.

Mas justamente da África é que chegou o primeiro remédio: Jérôme Fagla Médégan, médico de Benin, trouxe à luz um remédio que permite prevenir essa doença. O VK 500, como é chamado, permitiria aos glóbulos vermelhos recuperarem a forma original e poderia desse modo salvar a vida de 200 mil africanos a cada ano. Um remédio à base de plantas, que no momento só foi utilizado in vitro.

A produção do remédio será logo iniciada: um laboratório francês aceitou produzi-lo depois que o Instituto Francês de Propriedade Industrial (INPI) concedeu ao doutor Fagla Médégan a patente por sua descoberta. É um duplo sucesso: pela primeira vez, surge um tratamento contra a doença e uma patente é concedida a um médico africano. “O INPI credita a descoberta a um pesquisador de origem africana”, disse o comunicado do Conselho dos Ministros beninense.

A anemia falciforme pega seu nome da forma assumida pelos glóbulos vermelhos (a de foice): enquanto a vida média de um glóbulo vermelho normal é de cerca de 120 dias, a dos glóbulos vermelhos falciformes geralmente não superam os 20 dias. Isso provoca respiração curta e fadiga

O papel da prevenção no tratamento dessa anemia é fundamental pois, freqüentemente, as crianças africanas, ainda muito pequenas, choram desesperadamente por razões aparentemente desconhecidas: a anemia provoca infecção e edema nas costas das mãos e dos pés e o fechamento dos vasos capilares pode causar o bloqueio do fluxo de sangue aos órgãos e membros. A dor causada por isso pode durar por muitas horas.

Até agora, não existia uma terapia que curasse a depranocitose: usava-se analgésicos e, sobretudo, transfusões de sangue regulares, que não atacavam o problema na sua raiz.

Wikipedia

Ver também o artigo em francês

avatar_13263_32 O Blogvisão publica esta matéria por sugestão do leitor João Carlos Araújo, pelo que aproveitamos a oportunidade para fazer saber aos nossos leitores que contamos com as suas sugestões, colaborações e críticas.

Leia também: A anemia falciforme e o VK 500 

Anúncios

45 comentários sobre “593/ Primeiro remédio para anemia falciforme vem da África

  1. bom o q posso falar e meu filho tem anemia falciforme e por isso teve um avc q paralisou o lado esquerdo dele e lesonou o celebrou e uma doeça muito dificil mais amo meu filho e luto c ele para tentar conseguir uma cura

  2. Pensei em não responder todos esses comentários porque estava olhando as datas e eram realmente antigas, mas percebi que tem algumas pessoas que ainda estão procurando por este medicamento (Vk500)e as datas das postagens são de “agora/recentes” ou seja de 2010…Então vou responder uma vez só, para quem estiver ainda “perdendo o tempo” com o Vk500. Vou resumir bastante o assunto: anos atrás encontrei informações do VK na internet. Fiquei contente e empolgado, consegui contato com a Angola e com o presidente da associação de anemia falciforme de Angola quem supostamente tem contato com o doutor do Benin, quem “inventou ” o medicamento para a anemia falciforme. Coloquei entre aspas, porque existem muitos medicamentos em vários paises africanos para atender esta doença. Ok. Tive muito contato com Angola e como no Brasil ninguém tinha ouvido falar do VK500 eu me encarreguei pessoalmente de falar com cada diretor de cada centro hematologico do Brasil, sim, entendeu direito sim…falei com os diretores dos centros hematologicos de cada estado do Brasil e os convidei para a convenção de anemia falciforme que aconteceu anos atrás no Rio de Janeiro. Os convidei porque o Luiz Fernando tinha prometido que ia vir e mostrar os resultados do VK para os medicos brasileiros. Bom, não veio e teve nuitas pessoas que foram porque eu as convidei e podem imaginar o resultado…muitas pessoas desapontadas, me catalogaram de ladrão, mentiroso, etc. O problema principal é que esta pessoa nunca fornecia dado nenhum acima deste medicamento e o proprio ministerio da saude de Angola exigia informações tecnicas/medicas, ou como se chame, acima deste medicamento e como o sr Luis Fernando Fietti nunca as forneceu, incluso na propria Angola deixou de ser comercializada. a sua circulação na propria Angola foi proibida e os próprios angolanos ficaram sem acesso a este medicamento. Ou seja, para o brasileiro que quera conseguir o VK500, pode esquecer, lamentavelmente, caso o medicamento alguma vez tenha sido eficaz, agora nem sequer em circulação na Angola ele está, foi banido do próprio mercado angolano. Segundo ponto: o Luiz Fernando Fietti teve comunicação com o presidente das associações de anemia falciforme do Brasil e o Luis Fernando sabe há muito tempo que as portas de Brasil estão abertas para trazer o medicamento para o Brasil, não é a gente que tem que correr atrás dele, ele pode apresentar o medicamento no Brasil sempre que ele quiser, ou seja, quando você veja algum e-mail dele falando para entrarem em contato com ele…é pura enrolação, pois o medicamento não está em circulação nem na Angola mesmo e o site dele deixou de funcionar há muitos anos…e sempre que ele quiser, ele pode vir ao Brasil e seguir os passos que a Anvisa pede para apresentar qualquer tipo de medicamento; o presidente das associações de anemia falciforme do Brasil, passou para ele quais os passos que ele precisa seguir para apresentar o medicamento. esquesa do Vk500.
    Vou passar para outros caminhos que também ficaram sem solução:
    Uma vez que o VK500 não teve um final feliz, eu continuei investigando. Foi assim que encontrei o Nicosin, ou Nicosan. Este medicamento era fabricado por uma empresa na Nigeria. era para a anemia falciforme e tinha as mesmas propriedades que o Vk500 (vasodilatador e complementava também a falta de glutamina, necessária na hemoblobina para esta não virar foice). muito bem, a empresa fechou porque os donos da empresa eram corrutos e a empresa foi a falência deixando assim aos consumidores deste medicamento (consumidores dos Estados Unidos) sem acesso a ele. Adeus também Nicosan….; até hoje existem pessoas nos Estados Unidos tratando de re-flotar à empresa Nigeriana para que esta volte a novas mãos empresarias e para que o medicamento volte à produção. Com tudo isto eu lhes estou querendo disser, que na Africa existem medicamentos para a anemia falciforme, mas que lamentávelmente por ser Africa, é dificil que algum caminho finalize satisfatóriamente, já seja por falta de vontade politica, de vontade empresarial, por falta de infraestrutura, etc. Outra coisa, quero lhes comentar (mas a não desesperar, porque no final desse comentário meu eu tenho algumas esperanzas e novos caminhos de investigação: entâo, é mais um fato de que o seu hematólogo não saiba absolutamente nada de tudo isto, porque no Brasil, o medico que recebe o seu CRM, é uma pessoa que não investiga, é uma pessoa que não sabe nada de nada, só sabe trabalhar durante o dia, fazer o trabalho dele, já seja publico ou privado e logo depois ir para sua casa a dormir, para no dia seguinte ter mais um dia rotineiro de trabalho. O seu hematologo, brasileiro, efetivamente não saberá nada sobre novos tratamentos e alternativas, nunca ouviu e nunca ouvirá nada mesmo….. Ou seja, só depende de você correr atrás e investigar sobre novos medicamentos para tratar a anemia falciforme e é tarefa sua depois ir atrás do seu hematólogo e contar para ele o que você pesquisou….;é ironico mas é assim mesmo.
    Bom, passemos para algum assunto que seja realmente de ajuda para alguém:
    Recentemente, há duas semanas atrás, encontrei um artigo empolgante acima de um novo medicamento para tratar a anemia falciforme e mais empolgado fiquei quando descrobri que é aqui mesmo no Brasil. Finalmente !!!! Vou lhes passar o link para que vocês mesmo vejam e corram atrás, claro, porque eu sozinho me canso as vezes de correr atrás em quanto a maioria das pessoas só fica pedindo ajuda, ao inves de investigar e correr atrás…saibam me desculpar…por favor, mas eu fico mesmo cansado de ser as vezes ou unico que saiba destas coisas….segue o link:
    http://www.unesp.br/aci/jornal/254/capa.php

    Nele explicam que o que os medicos fizeram com esta pesquisa, foi utilizar a hidroxeia como base para criar uma nova “estrutura”/medicamento, para tratar a anemia falciforme. só que quando vi que a base era a hidroxiureia, fiquei meio desempolgado, confeso, porque a hidrixiurei é um tratamento de quimioterapia, atraves do qual alguns pacientes com anemia falciforme se dão bem, mas não deixa de ser uma quimioterapia com todo o que isso implica. mas neste caso é um novo medicamento ? totalmente diferente da hidroxiureia? eu não sei. o que eu não fiz ainda é correr atrás desses medicos para ficar sabendo, mas confio muito em que você que está lendo isto, irá pegar os telefones dessas universidades e medicos, atraves do google, através da Telefonica, sei lá…mas confio em que você, qie mora no Brasil e que a universidade é do Brasil também…, você irá algum dia até a porta dessas facultades/universidades que estão aqui no Brasil para perguntar: “e ai? qual o status dessa pesquiza? “. eu vi que em maio do ano passaso, de 2010, já iam fazer alguma especie de testes em camundongos…hoje é abril de 2011, talvez existam novidades que eu não saiba, pois eu vi este artigo só duas semanas atras. confio em que você irá correr atras dessa informação e torsamos para que o medicamento funcione, que seja brasileiro e que algum dia se comercialize aqui no nosso brasil (desculpem os meus erros gramaticasi, mais eu sou gringo…, mas moro aqui em Sao paulo). []s.

    1. ola omeu nome e cristina e tenho um filho com anemia falciforme a 18 anos e ja foi indicado para tomar a hidroxiureia no hospital que ele se trata chamado hemorio que fica no Rio de Janeiro,vou te dizer no começo fiquei ate feliz mas depois que li os efeitos colaterais nao tive coragem de administra no meu filho nao ,quem sabe se conhecer alguem que estja tomando eu mudo de ideia.Se precisa de alguma informaçao sobre o asunto e so me mandar um email obrigado por se preucupar com nosso filhos,mridos e amigos.

      1. Olá,
        Chamo-me António Wilson, vivo em Lisboa, seguido no Hospital de Santa Maria (Lisboa) Hematologia.
        Tenho drepanocitose e tomo Hidroxyurea há quase 15 anos. . .
        . . . Minha mãe e eu não tivemos outra opção, e Graças a Deus é um medicamento que actua eficazmente na doença.

  3. Meu cunhado sofre muito com essa anemia falciforme, gostaria de saber como funciona esse medicamento vk 500. já foi testado? Quando será disponivel para tratamento? Grata..

  4. Segundo vários depoimentos o VK 500 é um dos medicamentos contra a anemia falciforme que melhor resultados tem produzido, mas a sua composição é ainda um segredo melhor guardado que o da Coca-Cola. Se este medicamento é realmente milagroso porquê tantos segredos? Será que os lucros também neste caso sobrepõem-se a melhoria da qualidade de vida de milhares de pessoas? Ou o facto de ter sido inventado, ou desenvolvido, por um médico africano não desperta o interesse da comunidade científica nem dos governantes? Agradecia se o Sr. Luis Fernando pudesse me responder a estas perguntas.

  5. hola tergo 33 años desde que vivo tergo esta enfermedad que la llamar en mi tierra depranocitose que queria saber si aqui en portugal hay medicos que me puedad ayudar , porque vivo en madeira agradeseria sime puede ayudar con agunos datos. o informacion grasia

  6. Por favor me mandem informações de como adquirir este medicamento. Morro no interior do RN.Sofro com a doença a 31 anos.

  7. Estou mesmo muito contente, porque o Dr. Fagla descobriu o remédio pra esta terrivel doença, o meu Querido Marido é depranocitose e ele tém sofrido bastante quando dà-lhe a crise, eu vejo muitas veias no corpo dele e muitas bolas tipo furunculos(fruncos), quando ele era criança jà tinham feito muitas transfusões de sangue, e nada ele so piorava e o sangue saia nos olhos nariz e vomitava o tal sangue da transfusão, até hoje não tenho filhos so de medo, porque ele sofre tanto com as dores e não quero que os meus filhos sofram o mesmo, mais quero tanto ter filhos, tenho como agora com esse remédio? Agradeçia uma resposta Dr. Fagla.

  8. ste medicamento foi descoberto pelo doctor e professor medgan fagla.e ele vive na republica do benin cotonun eu mesma ja xtive la porque eu sou testemunha que o vk 500 e muito bom confiem q. sim a pessoa um pessoa normal e verdade q. sim.

  9. As minha sincera saudaçoes.
    Gostaria que me fornecesse alguns dados relativos ao ano da descoberta do vk500.
    Agradeço
    cordealmente.

  10. As minha saudaçoes
    Eu estou a escrever um trabalho sobre anemia falciforme em angola gostaria de saber o ano em que foi descoberta o VK500.
    ano mes e dia se possivel.
    Abraço

  11. tenho 30 anos e tive uma so cravidez so tive conhecimento da mesma porqe ja estava sofrendo um aborto isso a 8anos atras depos disso nunca mais cosegi engravidar mas meu sonho e ter um filho fis os exames ginicologico e nada me enpede de engravidar a nao ser a anemia pelo amor de deus qero saber o motivo de nao ter engravidado mais qero muitoentender

    1. minha cara patricia, o motivo de voçe nao conseguir engravidar mais ,nao e de forma nenhuma o facto de teres essa doença anemia falciforme, ate porque acho que voce e portadora e nao doente como eu. existem vezes que devido a um aborto, custa mesmo voltar a engravidar, mais e o que costumo dizer confia em deus, nao de ouvidos as outras pessoas , descontraia que tudo dara certo. olha se te conforta saber tenho 31 anos de idade, minha mae descobriu aos 6 meses que tambem padecia dessa enfermidade, sou casada e tenho um filho de 9 meses, graças a Deus saudavel e me da muitas alegrias,trabalho todos os dias e para tal tenho de acordar as 5 da manha, sou estudante do quinto ano de direito e tenho uma vida como qualquer pessoa, claro com cuidados a tomada diaria de acido folico, complexo b vitamina e vitamina c.bjos

  12. TODOS OS QUE PRETENDEREM INFORMAÇÃO MAIS DETALHADA SOBRE O VK 500 , É FAVOR CONTACTAR A ASSOCIAÇAO ANGOLANA DE APOIO AOS DOENTES DE ANEMIA FALCIFORME (adaf) , NA PESSOA DO SEU PRESIDENTE, LUIS FERNANDO.

    MEU EMAIL É :

    luis.fernandofieti@hotmail.com

  13. Gostaria de saber mais informações sobre esse produto, o VK 500. As informações postadas em todos os sites são incompletas. A informações realmente relevantes foram omitidas. Por exemplo: Princípio ativo, Dados do fabricante, Onde e como conseguir na Angola e outros países. Sou importador no Brasil e preciso dessas informações urgentemente. Se puder enviá-las serei eternamente grato! Obrigado!!

  14. Este remédio é feito de plantas africanas, ninguém sabe onde é fabricado e quem vende pelo correio é um jornalista. Os médicos vivem procurando saber sobre ele mas o vendedor não apresenta informação nenhuma. Meu hematologista diz que nunca ouviu falar e que é perigoso ficar tomando coisas que não se sabe como vão agir no nosso corpo.
    Me entusiasmei com a notícia mas vou esperar que seja bem testado pelos médicos. Resolvi não arriscar minha saúde.

  15. Ola..vi a sua resposta..mas como posso adquirir esse remedio? como faço para obter..ja teve outras pessoas que ja teve essa medicação..hoje pela 1ª vez que vi falar vk-500..um amigo que leu aqui na net…por favor me esclaresce .
    obrigado..Jany

  16. Ola..gostaria de um esclarecimento…esse remedio e p prever ainda no ventre ou serve tb depois de nascido..ex..18 anos em tratamento com outras formas..obrigado

  17. Olha eu tenho 14 anos e desde os 7 meses de vida minha mãe descobriu q eu tenho anemia falciforme foi muiito duro ela cuidar de min e da minha irmã q tambem tem a doença sozinha !Mais msm assim ela acreditou em Deus e Deus deu forças pra ela comtinua eu agradeço a Deus todo dia por ele ter mi dado a vida q eu tenho msm eu sofrendo e tudo mais !

  18. olá,minha amiga tem um filho e descobriu a anemia facilforme está apavorada pois os médicos a amedrontaram vi depoimentos de pessoas q estaõ vivendo bem com está doença gostaria de saber mais sobre o assunto obrigado. eliane

  19. gostaria de saber mais sobre to tratamento e como agir quando estiver c/ meu filho doente pois ele so tem tres meses e com a graça de deus não apresentou doença nemnhuma mas me apavora muito em saber que justamente eu e meu marido passamos essa terrivel doença para o nosso filho que tanto amamos e queremos?

  20. gostaria de saber mais sobre esta anemia facilforme tenho um bebe que tem essa amedrotosa doença fico apavovada so de pensar nisso

  21. Pesso descupas por ter endereçado errado. o comentario acima mencionado é meu, o fato ocorrido foi comigo mesmo. Laise Oliveira Rocha

  22. Eu tenho 32 anos e sou portadora de betatalasemia que é anemia faciforme e a talacemia asociada e os medicos descobrirão quando eu tinha apenas 2 anos de idade, e os medicos diserão a minha mãe que eu morreria até os 18 anos e estou viva até o dia de hoje, tenho 2 filhos uma menina e um menino todos os dois saudaveis, graças a Deus. Faço acompanhamento medico trimestral tomo remedio diario e vivo muito bem.

    1. Gostaria que vc me falasse mais de vc por que tive um irmão com essa doença o perdi a 3 meses. o medico me deu isperanças ate 21 anos e o perdi com 14 ele ñ tenha mas o baço.

    2. Agradeço pelo depoimento da Sra Maria Justine, pois ao lê-lo serviu-me de insentivo de vida mais ainda. Tenho 35 anos e sou portadora da Anemia Falciforme, descoberta aos 2 anos de idade. Minha mãe e eu, também chegamos a auvir de médicos e conhecidos que eu teria poucos anos de vida, mas com a graça e misericórdia de Deus, estou vida para todos verem. Faço acompanhamento com ótimos médicos (hematologistas, ortopedistas e, cardologistas, neurologistas, otorrinolaringologistas,…) e ambulatorial. Tomo remédio diáriamente e levo uma vida normal. Faço de tudo, apenas tenho certos cuidados necessários, principalmente na alimentação. Hoje em dia, sei lidar com a anemia falciforme e sou feliz, graças a Deus.

      1. Agradeço pelo depoimento da Sra Maria Justine, pois ao lê-lo serviu-me de insentivo de vida mais ainda. Tenho 35 anos e sou portadora da Anemia Falciforme, descoberta aos 2 anos de idade. Minha mãe e eu, também chegamos a auvir de médicos e conhecidos que eu teria poucos anos de vida, mas com a graça e misericórdia de Deus, estou vida para todos verem. Faço acompanhamento com ótimos médicos (hematologistas, ortopedistas e, cardologistas, neurologistas, otorrinolaringologistas,…) e ambulatorial. Tomo remédio diáriamente e levo uma vida normal. Faço de tudo, apenas tenho certos cuidados necessários, principalmente na alimentação. Hoje em dia, sei lidar com a anemia falciforme e sou feliz, graças a Deus.

  23. Justina,
    Em primeiro lugar, tenha calma. Não desespere. Para começar, você deve dar uma olhada no site: http://www.medicina.ufmg.br/noticias/?p=201, é da Universidade Federal de Minas Gerais, que fica na Avenida Alfredo Balena, 190 – 7º andar Santa Efigênia – Belo Horizonte – Minas Gerais – Brasil
    Tel: (0xx 31) 3273 9608 – Fax: (0xx 31) 3213 4767 – Email: nupad@medicina.ufmg.br
    Centro de Coleta: (0xx31) 3273 9608 – Ramal 204

    Espero ter lhe ajudado,

    Fique com Deus.

    Xicolopes

  24. quero que os medicos encontrem uma maneira facil de curar as
    pessoas com Depranocitose o mais rapido possivel a gente a sofrer por essa doença.

  25. estou gravida de 20 semanas + 6 dias e foi detetato que o meu
    filho tem Depranocitose e os medicos querem enterroperem a
    gavides não sei o que fazer e pesso a vossa juda para melhor explicação sobre esa
    dopença . Agradeçia a copmpreenção . Maria justina em desespero

    1. Tinha um irmão com anemia falciforme o perdi a 3 meses é muito dificil, mais o que eu posso dizer é que o quanto ele estava vivo, o amei e o amo incodicionalmente. Agradesso a deus por ele ter existido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s