611/ Há um ano que começou a guerra entre o Hezbollah e Israel

Do Jornal.ST

Foi há um ano, a 12 de Julho de 2006 que começou entre o Hezbollah e Israel, o Líbano é hoje um país em ruínas. Fuad Siniora, chefe do governo libanês, apelou hoje ao diálogo e à unidade para fazer face ao futuro.

image1637bd0d-6717-4866-9cc9-3b970e671831

A reconstrução das casas ocorre de forma lenta mas a reconstrução das infra-estruturas avança de forma mais rápida, das 91 pontes destruídas, 51 já foram reconstruídas e a rede elétrica foi reparada em grande parte do território, embora de maneira deficiente. Das 862 escolas danificadas, 791 foram reparadas. As cinco pistas do aeroporto e dois dos três depósitos de combustíveis destruídos, também foram reconstruídos.

Foram prometidos quase oito bilhões de dólares, mas o governo libanês recebeu pouco mais de um bilhão, por falta de avanço nas reformas exigidas pelos doadores.

Para além da destruição a área está repleta de bombas que não explodiram, transformando-a em zona perigosa para quem regressou.

O diretor-geral da ajuda humanitária da União Européia, Cyrien Fabre, afirma “-Todos os esforços de reconstrução e tentativas de voltar à normalidade foram dificultados pelo problema das minas de fragmentação, cerca de um milhão delas sem explodir, o que complica e impede que as pessoas voltem aos campos e casas”.

A Anistia Internacional, pediu hoje em relatório dirigido à Organização da Nações Unidas (ONU) que investigue os crimes de guerra que a entidade de defesa dos direitos humanos diz terem sido cometidos tanto por Israel quanto pelo movimento Hezbollah durante a guerra do Líbano em 2006.

“Sem um inquérito amplo e imparcial liderado pela ONU que inclua provisões para reparação às vítimas, há um perigo real de a história se repetir”, disse Malcolm Smart, da Amnistia Internacional.

A guerra começou a 12 de Julho com o rapto de dois soldados israelitas pela guerrilha xiita, tendo provocado um total de 158 mortos israelitas, sobretudos militares, e 1200 mortos libaneses, na maioria civis, mais de quatro mil feridos e perto de um milhão de deslocados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s