652/ China suspende publicação de relatório sobre custo econômico da destruição ambiental

Do PúblicoEcosfera.pt

Industrial

O Governo da China suspendeu por tempo indeterminado a divulgação de um relatório oficial que estimava o custo da destruição ambiental no país, denunciou um pesquisador ao jornal chinês “Beijing News”.

O jornal escreve hoje que a divulgação de um relatório sobre o chamado PIB verde, que estimava o custo da poluição e da degradação ambiental em 2005, foi “adiada por tempo indefinido”. A publicação do documento estava prevista para março, segundo o jornal “China Youth Daily”.

Wang Jinnan, especialista da Academia de Gestão Ambiental e responsável técnico do projeto, afirma que a idéia da publicação dos custos da má qualidade do ar, da água e dos solos motivou a oposição das autoridades locais, desejosas de manter os atuais ritmos de crescimento econômico. O pesquisador chega a afirmar que alguns governos provinciais pressionaram o Ministério do Ambiente, a Administração Estatal para a Proteção Ambiental e o Instituto Nacional de Estatística com vista à não divulgação do documento.

“Posições muito divergentes” sobre o relatório

Segundo Wang, a administração ambiental que dirige e o instituto de estatística “têm posições muito divergentes” sobre o que o relatório deve dizer e como essa informação deve ser divulgada. No início deste mês, a Academia de Gestão Ambiental considerou que a ideia de um PIB verde é essencial para acabar com “a fixação das autoridades no crescimento”.

Em resposta, o responsável pelo Instituto de Estatística, Xie Fuzhan, disse que o Governo deixou de utilizar o conceito de PIB verde por não ser internacionalmente aceito. Apesar disso, garantiu que a China vai continuar a divulgar dados sobre a eficiência energética, a utilização do solo e as emissões.

Alguns economistas chineses alegam que os métodos e a informação disponível para calcular os prejuízos econômicos da exploração ambiental ainda não estão preparados para ser interpretados.

Sem o apoio do Instituto de Estatística será impossível manter a pesquisa para calcular os custos da destruição ambiental, lembrou Wang.

Custos da degradação ambiental preocupam autoridades chinesas

Um relatório de 2004 calculou que a degradação ambiental custa à China 68 bilhões de dólares (49 bilhões de euros) por ano, ou 3,05 por cento do PIB, um número que o Governo considerou “chocante”.

O relatório relativo a 2005 foi publicado em setembro do ano passado e constatou prejuízos ainda mais elevados do que em 2004.

Já este mês, o “Financial Times” noticiou que a China pediu ao Banco Mundial que não publique as suas estimativas sobre o número de mortes prematuras no país devido à poluição do ar e da água.

Segundo o estudo do Banco Mundial, 460 mil crianças chinesas morrem prematuramente, por ano, devido à poluição da água e do ar e 300 mil morrem devido à má qualidade do ambiente no interior dos edifícios.

Anúncios

2 comentários sobre “652/ China suspende publicação de relatório sobre custo econômico da destruição ambiental

  1. eu tenho quase certez do papel americano nessa história. Estamos falando de, aproximadamente, quatro maracanãs lotados morrerem por ano na china por problemas de contaminação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s