735/ Mistério do "Anel de Poeira" é desvendado pela Cassini

Da Agência FAPESP

anelG

Com dados enviados pela sonda Cassini, astrônomos norte-americanos e europeus apontam explicação para a origem do misterioso anel G, em Saturno, identificado em 1980

Desde que foi descoberto pela sonda Voyager, em 1980, o anel G, em Saturno, tem sido um mistério para os astrônomos. Muitos têm discutido sobre sua origem e formação em local tão distante do planeta, mas sem chegar a uma conclusão.

Agora, a partir de dados enviados pela sonda Cassini, que está em órbita de Saturno, um grupo de cientistas norte-americanos e europeus traz uma explicação para a formação a quase 170 mil quilômetros do centro do planeta. O estreito e pouco perceptível G se encontra além dos principais anéis de Saturno, como os grandes e brilhantes A e B.

Segundo artigo publicado na edição de 3 de agosto da revista Science, o anel contém um arco brilhante de material composto principalmente por pedaços de gelo com tamanhos que variam de poucos centímetros a 1 metro.

De acordo com os astrônomos, liderados por Matthew Hedman, do Departamento de Astronomia da Universidade Cornell, o anel G está em co-rotação com a lua Mimas. Micrometeoróides colidiriam com os pedaços de gelo resultando em partículas de pó que, por sua vez, seriam confinados no arco pela influência da gravidade de Mimas. O plasma do campo magnético de Saturno, ao passar continuamente pelo arco, arrastaria as finas partículas, criando o anel G.

Os anéis de Saturno são estruturas complexas e algumas são tão grandes que não caberiam na distância entre a Terra e a Lua. Os sete anéis principais receberam seus nomes à medida que foram descobertos. A partir do planeta, são: D, C, B, A, F, G e E.

A Cassini-Huygens é uma missão da Nasa em parceria com a Agência Espacial Européia e a Agência Espacial Italiana. O lançamento ocorreu em outubro de 1997 e o nome da sonda é uma homenagem ao astrônomo holandês Christian Huygens.

O artigo The source of Saturn’s G ring, de Matthew Hedman e outros, pode ser lido por assinantes da Science em www.sciencemag.org.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s