772/ Carnaubeira – Árvore da Vida

Da Associação Caatinga

carnaubal

A Carnaubeira (Copernicia prunifera) é uma árvore que pertence à família das palmeiras, plantas de grande beleza, tanto pelo porte como pela fronde. Com alto potencial paisagístico, a carnaúba confere uma aparência distinta ao cenário local, devido a seu tamanho e ao fato de que elas crescem em aglomerados uniformes.

Seu nome “carnaúba” vem da língua indígena tupi e significa literalmente “árvore que arranha”. A resistência e longevidade da carnaúba sempre foi motivo de orgulho e satisfação para os residentes dos sertões do interior. Sir Humboldt, famoso naturalista, chamou-a de “a árvore da vida”.

As mais altas carnaubeiras atingem 15m de altura. Sua copa é formada de leques, o tronco é parcialmente coberto por uma base de sulcos, em forma de hélices. Possui numerosas flores extremamente pequenas e frutos ovóides, com cerca de 3 cm de comprimento.

As maiores populações concentram-se nos Estado do Piauí e Ceará, sempre nos vales dos rios e terrenos arenosos e mal drenados. A principal razão para alta concentração da planta nesses estados é a baixa taxa de chuvas, pois a mesma possui uma casca de cera necessária para manter a umidade, impedindo a evaporação da água pelo sol tropical.

Intimamente adaptada a seu “habitat”, a carnaúba é uma planta de grande longevidade (presume-se que viva até 200 anos), capaz de viver por longas estações secas sem qualquer inconveniência aparente.

Utilidades da Carnaúba

Várias gerações de habitantes do sertão, desde os índios, usam o tronco da carnaúba para levantar suas casas. As folhas são usadas na confecção de esteiras, chapéus, cobertura de casas e abrigos e cordas. Cestas, redes, etc. Depois de secas, delas se retira o produto mais nobre da carnaúba: a cera. Esta reveste a palha e vira um pó. As folhas então são rasgadas e batidas para a retirada do pó, que por sua vez é levado ao fogo com um pouco de água para a produção de uma cera líquida.

O mercado atendido hoje pela produção da cera de carnaúba vem, ao longo de dois séculos, ampliando suas aplicações na industrialização de diversos produtos, entre eles:

Polidores: Utilizados principalmente na fabricação de ceras para polimento de automóveis, assoalhos, sapatos, móveis, frutas e queijos finos
Fundição: Isolantes e moldes
Acabamento: Couros para calçados e afins
Cosméticos: Cremes e batons
Revestimento: Esmalte, cola, verniz, papel, bombons, goma de mascar e porcelanas
Lubrificantes: Graxas e óleos finos
Escritórios: Papel carbono, escritas e tintas
Limpeza: Detergentes e aromatizantes
Medicinais: Cápsula de comprimidos

Colheita da Carnaúba

A colheita da palha de carnaúba coincide com o período de entressafra de grãos tais como: arroz, feijão e milho, e está dividida em duas fases de produção: colheita da palha do olho e da palha verde e produção da cera de origem (não refinada).

Para saber mais do processo produtivo

Anúncios

Um comentário sobre “772/ Carnaubeira – Árvore da Vida

  1. Apenas como sugestão, seria interessante a inclusão de informações importantes, tais como:
    Nome Científico; Nome Popular; Família; Divisão; Origem; Ciclo de Vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s